Está aqui: Saúde, beleza, estilo de vida  »  Exames  »  Vacinas obrigatórias – quais são?

Vacinas obrigatórias – quais são?

Publicado em categoria Exames       
Vacinas obrigatórias – quais são?

Vacinas obrigatórias são financiadas pelo Fundo Nacional de Saúde. Todos os pais deviam estar atualizados com o calendário de vacinas. Quando e como precisamos de vacinar os nossos filhos?

Vacinações em massa ajudam a prevenir a propagação de doenças infecciosas e trata se de pacientes até aos 19 anos de idade. Alguns delas são feitas de uma só vez. Outras devem ser repetidas após um certo tempo.

Conheça 10 vacinas que não pode faltar :

à nascença - BCG – previne a tuberculose e é administrada em unidose.

à nascença, aos 2 e aos 6 meses de idade : VHB – protege contra a hepatite B

2, 4, 6 18 meses de idade : HIB – atua contra a hoemophilus influenzae tipo B, bactéria responsável por alguns tipos de meningite bacteriana e outras doenças pulmonares.

2, 4, 6, 18 meses e depois entre 5 e 6 anos de idade : DTPa – Protege contra a difteria, o tétano e a tosse convulsa.

2,4,6 meses e última entre 5 e 6 anos : VIP – previne a poliomielite, uma doença que afeta o sistema nervoso e pode dar origem à paralisia permanente.

2,4,12 meses : PN13 – esta vacina protege contra infeções por streptococcus pneumoniae (infeções respiratórias).

12 meses : MenC – protege contra o meningococo, uma bactéria que pode provocar meninginte.

12 meses e depois entre 5 e 6 anos : VASPR – previne o sarampo, papeira (parotidite) e rubéola.

Entre 10 – 13 anos e depois 10 em 10 anos ao longo da vida : Td - Protege contra o tétano e difteria. Distingue-se da DPTa por ter um conteúdo mais reduzido de difteria e não conter a imunidade contra a tosse convulsa.

10 a 13 anos de idade : HPV – é outra das que foi introduzida mais recentemente no plano nacional de vacinação e destina-se apenas a jovens do sexo feminino. Protege contra co cancro do colo do útero e é administrada gratuitamente entre os 10 e os 13 anos de idade, adicionalmente deve ser também administrada antes do início da vida sexual. As mulheres mais velhas também podem tomar esta vacina (desde que nunca tenham estado expostas ao vírus), mas neste caso a vacinação não é gratuita.

Há mais algumas vacinas opcionais que deve consultar com o médico para garantir a saúde e bem estar dos seus filhos.